Todos os Pianos do Mundo

Corpo – Energia – Movimento na Música

5 de dezembro – Casa da Cultura “Fausto Rocha Junior” – 14:00 às 15:45

Como dar vida, intensidade e organicidade à interpretação musical.
Curso de formação para pianistas.


Características do curso:
Por que nos sentimos tocados pela interpretação de certos músicos enquanto a de outros não nos diz nada? Por que determinados intérpretes nos emocionam até às lágrimas enquanto outros (mesmo que eventualmente virtuoses em seus instrumentos) nos deixam impassíveis? De onde vem a sensação de profundidade numa interpretação musical? A resposta a essas perguntas passa por uma série de temas que nem sempre são tratados diretamente nas aulas de música e que pretendemos debater e vivenciar neste workshop voltado a estudantes e profissionais de música. Trata-se principalmente de perceber o corpo expressivo para além do conceito generalizado de “técnica”: ao discutir isoladamente a questão da técnica instrumental muitas vezes olhamos para o corpo apenas como uma máquina a serviço de uma vontade ou de uma ideia, tentando encontrar os meios mais rápidos de fazer essa máquina exercer sua função com máxima eficiência. Mas a técnica precisa ser compreendida num sentido mais amplo, pois somos muito mais que um corpo-máquina: não temos um corpo, somos um corpo.

Recorreremos a conhecimentos que vêm de técnicas corporais (como T’ai chi, Yoga, Alexander, Feldenkreis, Pilates), das artes marciais, da dança, do teatro, da expressão corporal, da fisiologia, da psicologia (Bioenergética, por exemplo), da física (o correto conhecimento e aplicação de conceitos como os de força e de energia) – isso tudo sempre aliado, obviamente, ao máximo conhecimento e domínio que possamos ter do aspecto musical (teoria e análise, parâmetros sonoros, harmonia, morfologia etc.). Tais conhecimentos não apenas nos ajudarão a sermos músicos melhores e mais completos, mas também pretendem ajudar no cuidado com nossa saúde (física e psíquica) e na prevenção de doenças (como tendinites, miosites, síndrome do túnel do carpo e tantas outras que acometem com frequência os músicos), bem como ajudar em aspectos emocionais e psicológicos tais como ansiedade de performance, nervosismo, lapsos de memória etc

PRÉ-REQUISITOS: Nenhum participante precisa tocar obras inteiras durante o curso, mas estimula-se que estejam aptos a tocar ao menos pequenos trechos (de qualquer nível e dificuldade) para que se possa trabalhar na prática os temas tratados. Caso algum participante prefira ser apenas ouvinte, não há problema: o tocar (embora recomendado) não é obrigatório

Público alvo:Estudantes e profissionais de música (de qualquer instrumento e/ou de canto). Idade mínima sugerida é de treze anos. Número mínimo de participantes: seis.
Data/horário: dia 05/12/2020, das 14 às 15h45 horas.
Carga horária: 1h45 horas
Obs: Declaração de participação.